Mochila Médica p/ INEM 

INTRODUÇÃO

A ideia deste projecto consta em desenvolver uma mochila que possa ser utilizada para transporte dos utensílios médicos necessários para dar resposta a situações de emergência.

Esta hipótese surgiu da vontade de contribuir para uma causa nobre, como a ajuda prestada pelo INEM a seres humanos em situações de risco.

Chegámos à conclusão de que seria uma boa oportunidade de projecto, não só devido às aspirações que a ideia contém, como também devido ao feedback positivo e constatação de uma necessidade efectiva por parte da instituição. 

 

 

Estudo Prévio I

A VMER

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) é um veículo de intervenção pré-hospitalar, concebido para o transporte rápido de uma equipa médica directamente ao local onde se encontra o doente. Com uma equipa constituída por um médico e um condutor (enfermeiro ou tripulante de ambulância de socorro) dispõe de equipamento de Suporte Avançado de Vida.

Actuando na dependência directa dos Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), as VMER têm base hospitalar, tendo como objectivo a estabilização pré-hospitalar e o acompanhamento médico durante o transporte de vítimas de acidente ou doença súbita em situações de emergência.

 

Saco de trauma

O saco de trauma, de cor verde, transporta material para prestar auxílio em casos de trauma como fracturas ou queimaduras graves, entre outros. Transporta essencialmente ligaduras, gazes, adesivos, material de imobilização e soros. É o saco mais leve pesando cerca de 6,0 kg com o material necessário.

 

Saco de reanimação

O saco de reanimação é, a par da mala médica, o saco mais utilizado, acompanhando sempre as equipas médicas cada vez que prestam cuidados a uma vítima.

Este saco contém material para prestar auxílio em pessoas com paragens cárdio-respiratórias na maior parte dos casos. Transporta desde material de entubação das vitimas até ao medidor de tensão arterial. Tem duas cores que o dividem em duas categorias. Cor azul para material adulto e amarelo para material pediátrico. Esta divisão é justificada pela diferença acentuada de dimensões de material adulto e pediátrico e também pelo facto de permitir uma maior percepção relativa ao local onde se encontra esse mesmo material. O seu peso é aproximadamente 8,0 kg.

 

Mala Médica

A mala médica acompanha sempre as equipas e é um dos equipamentos indispensáveis em qualquer situação para as quais o VMER seja solicitado a actuar. Esta importância advém do facto de na mala médica serem transportados os fármacos e soros que complementam a assistência médica, e porque as equipas não sabem muitas vezes aquilo que vão encontrar, contém uma grande variedade e quantidade deste material, indo assim sempre prevenidos para qualquer situação.

Boa parte da carga transportada são ampolas de vidro extremamente frágeis, e garrafas e sacos de soros bastante pesados, sendo o contentor de transporte mais pesado, com um peso a rondar os 15,0 kg cheia e 5,6 kg vazia.

 

Proposta de intervenção

Após analisar os dados obtidos durante a nossa investigação optámos por intervir na reformulação da mala médica.

Para chegarmos a uma conclusão relativamente à tipologia da nossa mochila, começámos por observar o material utilizado pelas equipas VMER. Observámos os sacos de trauma, reanimação e também a mala médica. Nesta observação começámos por saber quais os utensílios e quantidades que estão dentro de cada um dos sacos e mala, bem como os respectivos pesos.

Posteriormente a esta fase de observação, elaborámos um questionário para colocar sob a forma de entrevista às equipas do VMER das Caldas da Rainha e Leiria, e por escrito, às VMERs de Guimarães, Coimbra, Portimão e Guarda. A importância destes últimos VMERs prende-se com o facto de poder haver opiniões e sugestões relativas a experiências que podem variar conforme a localização geográfica, e também para ouvir o máximo de opiniões possíveis.

Os resultados das entrevistas permitiram-nos concluir que o maior volume de queixas era relativo à mala médica.

 

Relativamente ao tipo de projecto a desenvolver, será um projecto de redesign do meio de transporte dos conteúdos da mala médica, tendo em conta a obtenção das seguintes melhorias em geral:

 

- Melhor distribuição do peso

- Maior comodidade no manuseamento

- Maior versatilidade

- Melhor adequação da concepção e construção

- Maior segurança do utilizador

 

Maquete inicial:

ClWOhiuwnjw

 

Estudo Prévio II

Tipologias de material

As seguintes tipologias foram essencialmente organizadas de acordo com o tipo de utilização e casos em que o material é utilizado.

- Fármacos

- Soros

- Sistemas de soros (cateteres, micro e macro-gotas, butterfly,  prolongadores, torneiras de 3 vias)

- Material de administração de fármacos (agulhas, seringas)

- Equipamento de medição (esfigmomanómetro, máquina de medição da glicémia, estetoscópio)

- Outros (compressas, adesivos, desinfectante)

 

Para além desta divisão em categorias, considerámos ainda quatro tipologias que se complementavam:

- Fármacos – Seringas/agulhas

- Soros – sistemas de soros

 

 

Critérios de distribuição do material na mochila:

Critérios gerais:

- Interacção o mais imediata possível

- Flexibilidade de utilização (deitada, em pé)

- Segurança do utilizador e do equipamento

- Fácil percepção da distribuição tendo em conta acções específicas

- Fácil manuseamento do material

- Fácil limpeza

 

Soros:

- Mais peso junto à zona lombar

- Flexibilidade do espaço, tendo em conta o volume diversificado das garrafas

 

Optámos por colocar os soros na base da mochila por serem os elementos mais volumosos e de maior peso, aliando a isso o facto de ser a zona da mochila com maior área e volume para distribuição do equipamento. Ao serem colocados na base, esta opção, permite também uma melhor distribuição por forma a facilitar a sua arrumação e identificação.

 

Seringas, agulhas, cateteres e sistemas de soros:

 

- Associação entre os soros e ampolas

 

Na parte central da mochila irá estar uma “folha” que permitirá armazenar material em ambos os lados. Ao ter material dos dois lados permitirá que em cada um dos lados esteja o equipamento complementar à utilização dos soros ou fármacos, consoante o lado da tipologia em questão. Esta opção prende-se com o facto de tanto os soros como os fármacos, terem equipamento específico para a sua administração, havendo assim possibilidade para minimizar a confusão visual.

 

Fármacos:

 

- Fácil percepção do conteúdo das ampolas

- Flexibilidade de arrumação

 

A localização dos fármacos será na tampa da mochila, devido ao facto da tampa ser, a par da base, a zona com maior área, o que permite uma distribuição mais polivalente das ampolas e fármacos e onde estas podem ter mais protecção contra o impacto. Os fármacos irão estar contidos em suportes específicos, para maximizar a protecção e possibilitar melhor identificação.

Diversos:

No exterior da mochila existem duas bolsas que irão complementar o espaço existente no interior e irão permitir o armazenamento de diferentes tipologias de material, cuja utilização não está directamente dependente do equipamento que vem no interior da mochila. Entre o equipamento que vem nas bolsas exteriores, contam-se os diversos utensílios de medição e também equipamento relacionado com intoxicações.

 

Resumo:

Base – Soros (mais peso e volume)

Página soros – cateteres, sistemas de soros, etc. (complementaridade)

Página fármacos – seringas, agulhas, etc. (complementaridade)

Tampa – ampolas, fármacos pré-preparados

 

 

Modelos Funcionais:

 

GSWgKeWyExU

Mala Médica vs Mochila Médica

Mala Médica

 

a) Volume:

- 54 x 30 x 32 cm

 

b) Peso:

- 5,6 kg

 

c) Transporte:

- Uma só pega manual rígida

- O material rígido de que é feita, torna a mala demasiado intrusiva e incómoda ao uso

 

d) Abertura:

- Três fechos de pressão tipo geleira

- Implica também a abertura de uma gaveta que também funciona de trinco

- Caso seja necessário aceder à base ou ter as três gavetas à vista, a mala duplica a área que ocupa

- Obrigatório assentar a mala num plano horizontal

 

e) Organização do equipamento:

- Possui três gavetas compartimentadas e um fundo com um compartimento único

- Não impõe nenhuma organização específica

- Suporte indiferenciado para os vários utensílios a transportar, descriminando a fragilidade de certas embalagens

 

f) Limpeza:

- Material 100% impermeável que poderia limitar a limpeza apenas ao uso de um pano ou esfregão

- Compartimentos demasiado exíguos

 

g) Preço:

- $98

 

 

Mochila Médica

 

a) Volume:

- 58 x 38 x 21 cm

 

b) Peso:

- <3 kg

 

c) Transporte:

- Duas pegas manuais em cada um dos lados menores

- Duas pegas manuais em cada um dos lados maiores

- Alças para por às costas

- Forma semirígida, sem incómodos ao manusear

 

d) Abertura:

- Um fecho de correr para um único acesso ao interior

- Permite o acesso na vertical a todo o material graças à retenção para cada utensílio

- Permite o acesso a todo o material com uma abertura da tampa de 90º a 180º

 

e) Organização do equipamento:

- Organização contextualizada tendo como ponto de partida a disposição dos soros na base e as ampolas na tampa

- Limitada a uma organização muito específica

- Suporte dedicado para ampolas de vidro e/ou plástico, com indentificação e agrupamentos

 

f) Limpeza:

- Material 100% impermeável que limita a limpeza apenas ao uso de um  pano ou esfregão

- Acesso amplo a cada compartimento

- O suporte de ampolas é amovível de forma a facilitar a sua limpeza

 

g) Preço:

- €40 só em tecido e espuma para o modelo funcional

 

 

Produto Final:

 

YslbuTzJRO4

 

Agradecimentos: 

 

Este trabalho foi realizado pelo grupo ARMS, no 4º D.I.:

Alexandra Costa _ Ricardo Guerra _ Micael Frasão _ Sérgio Cordeiro

Moonlight 

Definição do objectivo do projecto:

Desenvolver uma luminária destinada ao uso interior, será algo de uso doméstico, uma luminária de cabeceira, que conceda um prático uso da mesma, uma luminária em que, não seja necessário efectuar grandes esforços para activar a sua função, iluminar. Criar algo que dispense o toque, pela perda de tempo que é procurar o interruptor de um candeeiro, para depois então activá-lo. Esta luminária também permitirá ao utilizados controlar a intensidade de luz.

 

 

 

Ficha técnica:

Moonligth

Materiais:

Dimensões: 210mm x 45mm.

Data: Dez. 2003